Cosmetovigilância

Sua Notificação Pode Fazer a Diferença!

26/04/2012


As notificações de suspeitas de problemas associados ao uso de produtos cosméticos, de higiene pessoal e perfumes disponíveis no mercado, encaminhadas ao Centro de Vigilância Sanitária de São Paulo (CVS/SP) auxiliam no monitoramento da qualidade, segurança e eficácia desses produtos.

Qualquer cidadão ou profissional de saúde pode notificar suspeitas de problemas relacionados ao uso de produtos  cosméticos, perfumes ou produtos de higiene, tais como efeitos indesejados ou ainda problemas de aspecto ou embalagem. Acesse aqui o formulário eletrônico para preenchimento e envio de sua notificação.

A análise das 120 notificações recebidas pelo Grupo Técnico de Cosméticos do CVS/SP revelou que as irritações e alergias responderam por 60% das reações notificadas. Outras reações como vermelhidão e coceira, somaram 35%  e as queimaduras, 8% do total notificado.

A análise também mostrou que 54% das reações aos cosméticos, produtos de higiene e perfumes ocorreram na pele, seguidas dos olhos (15%) e de outras partes do corpo, como cabelos e unhas (31%).

Em relação ao tipo de cosméticos, as principais queixas referem-se aos alisantes e produtos destinados a hidratar e amaciar os cabelos, protetores solares, fraldas descartáveis, desodorantes e cremes antirrugas e anticelulite.

Foi possível perceber que as reações por cosméticos foram causadas, sobretudo, pelo livre acesso das pessoas aos produtos, pelo uso inadequado e/ou precoce, pela mistura de diferentes apresentações e pela crença de que cosméticos não fazem mal à saúde.

Apesar da maioria das ocorrências envolvendo os cosméticos, produtos de higiene e perfumes serem classificadas como leves, sem danos permanentes para a saúde, após o início das reações recomenda-se suspender o uso imediatamente e procurar orientação médica.




Mais notícias sobre Cosmetovigilância