Informação em Saúde do Trabalhador

Dia Internacional de Combate e Conscientização sobre LER/DORT

27/02/2020


No dia 28 de fevereiro celebra-se o Dia Internacional de Combate e Conscientização das LER/DORT.

As LER/DORT - Lesões por Esforços Repetitivos/Distúrbios Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho – são definidas como transtornos do sistema osteomuscular e dos nervos periféricos que atingem principalmente as regiões dos membros superiores, pescoço, dorso e algumas vezes também os membros inferiores. Caracterizam-se pela presença de variados sintomas, tais como dor, dormências, sensações de irradiação de choques, peso e fadiga muscular nas regiões afetadas. As lesões se expressam em diversos tipos de diagnósticos específicos, como tendinites, sinovites, tenossinovites, epicondilites, diversas síndromes de compressões nervosas, dorsalgias e outros.

No Estado de São Paulo foram notificados no SINAN (Sistema Nacional de Agravos de Notificação), no período de 2010 a 2019, 28.865 casos de LER/DORT. Bancários e trabalhadores dos setores de comércio e serviços são as categorias profissionais mais atingidas. Sabemos, no entanto, que, em decorrência do subregistro e do subdiagnóstico, estes números representam apenas uma parte dos casos realmente existentes. Precisamos avançar para que os profissionais das unidades de saúde, no atendimento do trabalhador, não se restrinjam a interrogar sobre as queixas, mas também busquem saber sobre o tipo e características do trabalho do paciente, buscando identificar os fatores de risco para as LER/DORT e, assim, possibilitando que se faça o diagnóstico correto e que se possa proporcionar o tratamento e a reabilitação adequados, bem como a notificação do caso. Esta notificação é fundamental para que, além do diagnóstico individual, se possa mensurar o impacto da doença sobre toda a população.

Na abordagem dos casos de LER/DORT o profissional de saúde, afora o acolhimento humanizado e qualificado nos serviços assistenciais, deve atentar para as ações de prevenção possíveis de serem desenvolvidas. Para cada caso diagnosticado devem ser definidas e implementadas ações de vigilância e intervenção, visando evitar a ocorrência de novos adoecimentos. Na vigilância dos ambientes e processos de trabalho deve ser enfatizada a observação das atividades, operações, tarefas, postos de trabalho, organização e aspectos psicossociais relacionados ao risco de LER/DORT, sempre se valorizando o conhecimento e a experiência dos próprios trabalhadores.

Outras Informações: Os transtornos do sistema osteomuscular relacionados ao trabalho são conhecidos há muito tempo e, inicialmente, associados ao trabalho pesado com esforços excessivos. A partir dos anos 80 estes problemas adquiriram expressão significativa no mundo todo e também no Brasil, tanto pelo aumento do número de casos, quanto por afetar trabalhadores de diversos ramos de atividades – na área urbana e na rural - da indústria, comércio e serviços, dentre outros, e de variadas ocupações, tais como, dentre as mais acometidas, metalúrgicos, digitadores, operadores de linha de montagem, operadores de telemarketing, jornalistas, secretárias, costureiras, cozinheiros e cortadores de cana, tornando-se a partir de então uma das principais causas de incapacidade para o trabalho e, consequentemente, num importante problema de saúde pública.

A Lei Orgânica de Saúde (Lei nº 8.080/90) estabelece que, dentre outros fatores, o trabalho é um dos determinantes e condicionantes da saúde. No caso específico das LER/DORT, entender o trabalho realizado, o aspecto organizacional e psicossocial nos ambientes das empresas, reconhecer características pautadas por intensificação do trabalho, aumento real das jornadas e prescrição rígida de procedimentos, impossibilitando manifestações de criatividade e flexibilidade e que são, na maioria das vezes, incompatíveis com as características humanas. Alta demanda de movimentos ou esforços repetitivos, ausência e impossibilidade de pausas espontâneas, necessidade de permanência estática em determinadas posições por tempo prolongado, atenção para se evitar erros e a submissão ao monitoramento de cada etapa dos procedimentos, além do mobiliário, equipamentos e ferramentas que não propiciam conforto e facilitação para a execução das tarefas são alguns dos fatores envolvidos na causação das LER/DORT.